Terra (LUNA) faz escola? Ações russas não valem quase nada depois da guerra na Ucrânia

Publicidade


Não foi só o mercado de criptomoedas que viu um de seus ativos — a Terra (LUNA) — virar pó. As ações russas praticamente perderam todo o valor com a guerra na Ucrânia, segundo a mais recente pesquisa MCSI. 

Uma série de fatores pesam sobre Moscou. A bolsa ficou um mês fechada por lá para conter a sangria provocada pelos efeitos da invasão, que começou em 24 de fevereiro — o fechamento mais longo desde a queda da União Soviética.

Publicidade

A bolsa de Moscou também teve seu status reconhecido revogado por muitas potências internacionais.

Além disso, os investidores internacionais em títulos russos sofreram restrições na gestão e avaliação de posições desde o início da guerra. 

Publicidade

No acumulado do ano, o índice MOEX Rússia caiu mais de 36%.

Ações russas são inúteis? 

Com base em um modelo que liga os mercados de ações e títulos, o MSCI disse hoje que o mercado de swaps de crédito sugere que as ações russas “podem ser essencialmente inúteis” em contraste com os preços listados na bolsa.

Credit-default swaps são derivativos que permitem aos investidores trocar o risco de crédito de uma empresa, país ou outra entidade com o risco de outros investidores. 

Os credores adquirem CDSs sob o acordo de que o investidor paga se o devedor deixar de cumprir suas obrigações de dívida.

O modelo trabalha com a suposição de que, se o preço das ações de uma empresa chegar a zero, ela optará por não pagar sua dívida. 

Nessa estrutura, explicou o MSCI, o risco de inadimplência de uma empresa é impulsionado por seu valor em relação ao seu nível de dívida.

Modelos enraizados nesse conceito têm sido usados ​​para calcular as probabilidades de inadimplência a partir dos preços das ações, mas também podem inferir os preços das ações a partir das probabilidades de inadimplência.

Distorções do mercado

A pesquisa também observou que o modelo pode ser resultado do próprio mercado de CDS ser distorcido pela guerra entre Rússia e Ucrânia. Se um default causar um pagamento em um CDS, os títulos subjacentes teriam que ser leiloados.

“A dificuldade em transferir esses títulos devido a sanções ou outros atritos do mercado pode inflar o prêmio necessário para proteção contra inadimplência e, portanto, a probabilidade de inadimplência implícita do CDS”, diz o estudo.

*Com informações da CNBC



Publicidade