Aguarde, carregando vaga

Quer um pedacinho da Eletrobras (ELET3)? O trabalhador poderá usar recursos do FGTS para comprar ações

Publicidade

[ad_1]

Publicidade

De olho na possibilidade de os trabalhadores comprarem ações da Eletrobras (ELET3) com parte do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FTGS), após a privatização da companhia, as principais instituições financeiras já começaram a se movimentar.

Com o lançamento da oferta de venda de ações, que podem movimentar até R$ 35 bilhões, 19 fundos de 11 bancos já estão preparados para adquirir os papéis da estatal com recursos trabalhistas. Sendo que dois deles darão acesso a ações da empresa para quem não quer o FGTS, segundo informações da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Os fundos miram investidores de varejo que queiram usar até 50% dos recursos que estão no FGTS para comprar ações da estatal ou para que migrem posições em Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3), adquiridas de privatização com recursos do fundo trabalhista, para ações da Eletrobras (ELET3).

A privatização da estatal foi aprovada na última quarta-feira (18), pelo Tribunal de Contas da União (TCU), e o potencial de compra com recursos do FGTS é de R$ 6 bilhões.

Fundos para ações da Eletrobras (ELET3)

Publicidade

Os 11 bancos que possuem fundos estruturados para fazer a reserva das contas dos trabalhadores já foram habilitados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), junto à Caixa.

Eles são:

  • Banco do Brasil (BBAS3);
  • Bradesco (BBDC4);
  • Itaú (ITUB4);
  • Santander (SANB11);
  • BTG Pactual (BPAC11);
  • Safra;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Daycoval (DAYC4);
  • XP (XPBR31);
  • Genial e
  • Guide.

O Itaú (ITUB4), em especial, também estruturou dois fundos de ações dedicados exclusivamente às ações da estatal não vinculados ao uso do FGTS.

Reserva de ações para FGTS

Os trabalhadores que desejam comprar ações da Eletrobras (ELET3) com recursos trabalhistas já podem consultar o saldo das contas no aplicativo do FGTS.

A aquisição será feita por meio de fundos chamados Fundo Mútuos de Privatização (FMP-FGTS), que estão sendo colocados à disposição do público pelas gestoras (citadas acima). O valor mínimo para as cotas dos fundos que usam o FGTS é de R$ 200.

Mas antes, o investidor deverá fazer uma reserva de aquisição entre os dias 3 e 9 de junho, também por meio do FMP-FGTS.

Para isso, a Caixa deve divulgar, nos próximos dias, todas informações necessárias e o passo a passo de como investir na companhia.

Como investir na Eletrobras (ELET3)?

O trabalhador poderá escolher entre dois modelos de fundos para investir na Eletrobras (ELET3):

1. Usar os recursos do FGTS para adquirir as ações da Eletrobras ou;

2. Migrar posições em ações da Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3), adquiridas também com recursos do FGTS.

A empresa elétrica diz que está garantida uma alocação mínima de R$ 5 mil e máxima de R$ 50 mil para esses investidores.

O investidor do varejo poderá ingressar na oferta também por meio da aquisição direta de ações. O valor mínimo de alocação por investidor é de R$ 1 mil, mas as instituições financeiras terão liberdade para aceitar valores abaixo.

De acordo com a Eletrobras, os atuais acionistas, empregados e aposentados da empresa têm direito de subscrição antes dos investidores de varejo, que, por sua vez, têm direito de reserva anterior aos investidores institucionais.

Leia também

*Com informações de Estadão Conteúdo



[ad_2]

Publicidade