Aguarde, carregando vaga

Petrobras e Eletrobras: afinal, vale a pena investir no sucesso dessa dupla na bolsa?

Publicidade

[ad_1]

Publicidade

Petrobras e Eletrobras formam uma dupla “raiz” na bolsa. Elas são estrelas de longa data do mercado, mas nem sempre fazem sucesso por culpa do “empresário”.

Controlador das companhias, o governo já travou o sucesso da dupla no mercado de diversas formas — do controle de preços à prática de corrupção.

Em meio a essa desconfiança dos investidores, as estatais voltaram com força aos holofotes nesta semana — e novamente graças ao governo. Primeiro com a Petrobras, que passará por uma nova mudança no comando promovida pelo presidente Jair Bolsonaro.

A substituição, que ocorreu 40 dias após o atual CEO assumir o cargo, não só pegou mal entre os investidores como despertou um antigo e constante temor: vai ter intervenção no preço dos combustíveis?

Publicidade

Para Ruy Hungria, colunista do Seu Dinheiro e especialista na dupla Petrobras e Eletrobras, a nova mudança no comando aumenta a incerteza sobre os rumos da petroleira.

O analista participou da edição desta semana do podcast Touros e Ursos. Para Hungria, embora o risco tenha aumentado, as ações da Petrobras (PETR4) seguem atrativas. Aperte o play abaixo e saiba por quê.

Petrobras para baixo, Eletrobras brilha

Mas o governo também tomou nesta semana uma decisão que pode deslanchar a carreira na bolsa de sua outra estrela: a Eletrobras. Depois de muitas idas e vindas, a empresa lançou ontem uma oferta de ações que pode movimentar até R$ 35 bilhões.

Mais que isso: a operação levará a União a reduzir a participação na Eletrobras para menos de 50% — ou seja, a empresa passará para as mãos da iniciativa privada após a conclusão da oferta.

Será que agora a privatização sai? “Em um processo que envolve tanto receio político me sinto receoso de cravar com todas as letras que vai sair. Mas ao que tudo indica, agora vai”, disse Hungria, durante o podcast.

O analista também revela se vale a pena participar da oferta de ações de Eletrobras — lembrando que o investidor poderá usar uma parte do FGTS para investir nos papéis da estatal.

Além da dupla Petrobras e Eletrobras, Ruy Hungria e os jornalistas do Seu Dinheiro elegeram os Touros e os Ursos de mais uma semana. Aperte o play logo abaixo e curta esse som!

Leia também:



[ad_2]

Publicidade