Em meio à turbulências, Petrobras (PETR4) assina mais um contrato de venda de refinaria

Publicidade


Com a falta iminente de combustíveis e a troca de presidente na Petrobras (PETR4), a estatal assinou mais um contrato de venda de refinaria, na última quarta-feira (25). A petrolífera vai se desfazer da refinaria Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), no estado do Ceará.

O valor total de venda é de US$ 34 milhões (R$ 161,2 milhões), com aquisição pela empresa Grepar Participações Ltda. O que para, o Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep), corresponde a 55% do valor real do ativo.

Publicidade

Mas, essa avaliação cabe ao crivo do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão a qual a operação está sujeita à aprovação.

Por fim, a movimentação faz parte do Termo de Compromisso de Cessação (TCC), uma obrigação da estatal com o Cade acordada em junho de 2019, que tem por objetivo a promoção da livre concorrência na atividade de refino no país.

Leia também

Plano de desinvestimento da Petrobras (PETR4)

Publicidade

A Lubnor é a quarto ativo da Petrobras (PETR4) contemplado no Plano de Desinvestimento da estatal. Localizada no Ceará, a refinaria tem capacidade de produzir 10,4 mil barris por dia.

No último dia 13, a Superintendência do Cade aprovou a aquisição da Refinaria Isaac Sabbá (Reman) pela Ram Participaçãos, do Grupo Atem. O ativo localizado em Manuas (AM) foi vendido pela estatal por US$ 189,5 milhões (R$ 975,4 milhões).

Ao todo, oito refinarias fazem parte do programa de desinvestimento da Petrobras (PETR4).

Leia também

*Com informações de Agência Petrobras





Publicidade